Tudo que eu queria

maizena-400x300

Eu queria ter brigado mais quando você nasceu.

Não questionei quando colocaram a válvula que lesionou mais ainda seu cérebro

Não briguei quando te colocaram em um quarto com dreno na cabeça,

sem ao menos imaginar dos riscos que você estava correndo de uma infecção

Queria poder ter buscado mais esclarecimentos de sua síndrome e convulsão

Queria ter te estimulado mais

Queria não ter sido aquela adolescente de 17 anos assustada com medo de médicos,

principalmente de neurologista.

Queria poder ter agradecido todas as mães de UTI ,

que me deram força e que me ensinaram sobre o mundo dos especiais.

Queria poder não ter medo do futuro, enfim….queria poder te dizer tudo isso

e te pedir desculpas Emily,

por tudo o que não fiz no começo de sua vida.

Emily, eu te amo!

mamãe Joyce

texto da mamãe Joyce Marcelino

Sobre a Autora

Fernanda Terribile é jornalista formada pela PUC Campinas, casada e mãe da Isadora e do Danilo, que tem paralisia cerebral severa. Criou o blog em 2012 para encontrar outras famílias que tenham filhos com deficiência e incentivar a prática do esporte. Participa de corridas de rua com seu filho cadeirante. Conheça!

Dúvidas e Comentários