sermaeé dançar conforme a música
Receber sorrisos
Escutar o silêncio. Intuição!
A maternidade me aproximou de Deus
Eu preciso desta força superior deste ALGUÉM que se faz presente. Ajuda! Conduz!
Eu quis ser mãe. Mas não sabia SER mãe. Eu entendi a MINHA MÃE. E amei-a mais e mais! Eu amo ser mãe!
Mãe presente, que se stressa , que grita qdo preciso , que se orgulha das crias. Que gosta de usar shampoo infantil, que perde a paciência! Sou mãe-humana!
Educar é difícil. Eles precisam de carinho e afagos , misturados com limites, regras e rotina. Como nos! Tem coisas que não mudam, valem pra vida toda!
Conversar é gostoso. Conversa de adolescente de um lado, conversa entre olhares e caretas do outro. Eu te decifro, Danilo. Eu busco te entender, Isadora.
Mãe de dois! Rosa e azul, olhos que me questionam, olhos que falam. Companhia para o açaí( eu e Isa somos viciadas!!) , companhia para as corridas ( eu e Dan não vivemos sem!)
Fazer companhia, ficar juntinho! Dar as mãos.
Eu amo ser mãe! É um desafio? É e sempre será. Num mundo de violência e frieza o amor pede passagem. Carinho cura. Abraço salva. Beijo faz milagres!
Que os nossos filhos nos ensinem a arte da maternidade, que eles tragam Deus para perto de nós, que o mundo que sonhamos comece dentro do nosso lar.
Com mais amor, com menos agressividade, com mais presença.

Ser mãe é um privilégio!

Sobre a Autora

Fernanda Terribile é jornalista formada pela PUC Campinas, casada e mãe da Isadora e do Danilo, que tem paralisia cerebral severa. Criou o blog em 2012 para encontrar outras famílias que tenham filhos com deficiência e incentivar a prática do esporte. Participa de corridas de rua com seu filho cadeirante. Conheça!

Dúvidas e Comentários