A corrente do bem é nossa, Assad!



Recebi um recado e o encontro estava marcado. Foi hoje que nos conhecemos.
Mamãe Selma, papai Assaf e Assaf filho. Eles fizeram sua primeira caminhada com a turma do #somosespeciais. É mais uma família que chega para vários corações de mãe que temos aqui.
Sempre cabe mais um!

Acolher é nossa responsabilidade. Tirar os jovens com deficiência de casa é meu respirar. Existem centenas deles por trás das janelas e dos quartos sem sol. Saiam daí é venham nos ver,

Eu fiquei longos e inesquecíveis 10 anos escondida em medos e inseguranças. O quarto era o refúgio. Deus sempre presente !
Um dia sai para nunca mais voltar à vida sem cor. Hoje a incansável batalha é para mostrar que caminhar é simples, que o esporte pode ser uma " desculpa " para nos cruzarmos pelas estradas da vida.

Selma você não imagina a alegria que o grupo sente quando um Assaf chega sorridente e pedindo para ser conduzido. O limite está dentro de nós!
Os especiais querem viver ! A medicina avança e prolonga vidas.
Nós comemoramos !
Famílias se aproximam e parece que já nos conheciamos,
❤️ fala direto ao ❤️!
Linguagem do amor.
Eu tenho aprendido diariamente com o grupo do somosespeciais ! Eu tenho controlado a ansiedade que bate forte ! É emoção demais para uma mãe que viu o sol nascer há pouco tempo.

Obrigada Selma pelo encontro de hoje. O primeiro de muitos .


Foto de Vivian Lima e Chrys Romeo.
RL Produções
Fênix Fotografias

Mãe da isadora


A gente meio que perde a identidade quando vem a maternidade. Sou então a mãe da Isadora e do Danilo. E neste texto vou falar dela


Com 12 semanas de gestação tive um sangramento. Diagnóstico de colo do útero aberto e uma cerclagem com 16 semanas de gestação.
A cerclagem é uma cirurgia onde os médicos " costuram " o colo para fechá-lo e segurar o bebê.

No meu caso seguramos até as 38 semanas . Veio ao mundo!
Isa nasceu com 3.300 kg, de cesárea, com olhos claros e firmes .Tinha 49 cm.

Vi o mundo por um outro ângulo. Amamentei, segurei e acalentei. Cheguei em casa com minha meninona nos braços , curti o quartinho, as visitas , o primeiro banho , seu engatinhar, andar e falar.

Comprei lacinhos e vestidinhos , cheirinho de menininha faminta e observadora! Nos momentos de cólica o papai Bira segurava por entre seus braços e acalmava nossa Isadora Ferreira

Hoje minha companheira, meu oposto, minha questionadora adolescente de olhos vivos e determinados.

A mãe da Isadora acredita que o segundo filho dá um fôlego , ajuda, amadurece, tem a sua missão!

E como crescem nossos filhos!

Aos 15, do meu tamanho!
Lado a lado com vc !

Foto do querido amigo Giancarlo Giannelli.

Dentro de um abraço

Dentro de um abraço



Dentro de um abraço

fer
É onde me sinto segura e me refugio
Eu te abraço e acalmo
Eu te rodeio e te conheço 
Abaixo a cabeça e sinto paz
Deus presente.
....
Ontem passei por uma experiência incrível. Uma atividade física intensa que lida primeiro com a respiração. Concentração. Contato com o nosso eu. Puxa o ar com lentidão. Sente a vida!
....



E veio à mente o início das corridas, quando precisei controlar o inspirar e expirar para te empurrar.
A emoção era tanta que faltava o ar. Respirar faz A diferença ! E ontem com todas as minhas forças subi e desci escadas pensando no nosso vínculo, na sua interação com as pessoas.
No Danilo que apareceu depois do esporte, um jovem que se revelou.
Prazer, sou tua mãe !
....
Quero te incluir onde conseguir.
Quero te proporcionar bons sentimentos e ótimas lembranças.
Quero abraçar e abraçar
Quero respirar o ar que tenho direito
....
Pulmões expandidos podem seguir
muito mais longe do que tínhamos planejado.
.....
Dentro de um abraço é onde queremos estar.

 




Ser mulher é maravilha!

Ser mulher é maravilha!

Ser mulher é maravilha!


familia goulart


E me pego pensando em tudo que fiz ( e que não fiz ) nesta semana.
Treinei pouco porque estou saindo de uma virose, mãe prá lá e para cá , um curso sobre empreendedorismo e uma reflexão.





A palestrante falava sobre seu trabalho social... o quanto evitou encará-lo e como a vida foi insistente e provou que o caminho difícil era o dela.

Dois pacientes com o mesmo nome, tratamentos semelhantes, imploravam por cura . Para indefesas crianças não conseguimos falar NÃO. Foi lá e fez!

Cochichei com a amiga ao lado. Impressionada com a grandiosidade daquela " mulher maravilha " que em sua simplicidade e sabedoria dava um banho de amor ao próximo!

Missões são dolorosas. Nem sei se queria que fossem fáceis , porque o gosto da árdua vitória não seria doce. Prefiro ser desafiada.

O somosespeciais nasceu de um despertar. Um sopro divino. As pessoas com deficiência são maravilhosas aos nossos olhos ! Podem muito se dermos condições ! Conseguem fazer o impossível se você segurar a mão. Lado a Lado. Cabelos ao vento. Parceria!

Eu não pude evitar. Quis fugir mas a vida me capturou. Ser mulher é maravilha porque damos conta de responsabilidades e habilidades. Assim é este sexo forte e valente ! Nada frágil!

Mães que choram pelos filhos. Irmãs que se tornam mães. Madastras que "adotam " os especiais. Mulheres que adquirem fôlego num piscar de olhos .
Como admiro as mulheres maravilhas !
❤️

A culpa é dos óculos.

A culpa é dos óculos.
A culpa é do óculos.
( falando dos nossos atletas )

jv



Foram eles que mostraram que meu garotão gosta de correr.
Um dia numa loja esportiva eu procurava por óculos que se encaixassem em Dandan. O sol forte incomodava e precisávamos de proteção. Procura aqui, outra ali e achei um espelhado e laranja. Coloquei e ele aceitou de imediato. Não estranhou. Hastes moles, flexíveis e tom colorido: combinação perfeita!
O episodio ocorreu há 3 anos e até hoje o laranjinha nos acompanha . Fiel escudeiro!


As lentes dão cara de atleta pra esses meninos, revelam sorrisos de prazer e protegem do sol forte que agora se faz presente, sempre! . O óculos é um marco. A certeza de que o esporte entrou em nossa vida. Brilho!

Brinquei com o João Vitor-
Na foto ao lado - que os meninos fazem parte da " turma dos namoradeiros ". Cara de sapeca né ? De felicidade plena.
Da turma dos esportistas, dos que encontraram no esporte um motivo a mais para sorrir.
Da turma que irradia força e superação,
da turma que não reclama sem motivo,
da turma que desperta em nós o melhor que podemos ser.

João eu espero que você , Dan, Maurício e Alex- o quarteto " iluminado" faça essa turma crescer infinitamente ,
Que mais jovens cadeirantes usem óculos para se proteger do sol,
que os meninos saiam de suas casas e vejam a luz brilhar.

 

Vai lá e.....corre mãe!

Vai lá e.....corre mãe!



foto triatlhon outubro

 

 

Vai lá e ....corre mãe!❤️

Vai lá e mostra a força que as mães têm !
Vai lá e corre por você , pelo seu filho e represente as mulheres que foram escolhidas para tal missão
Vai lá e não tenha preguiça , medo ou vergonha ! Corre o quanto conseguir!


Conduz o triciclo com as mãos agarradas a ele
Dobra a força
Põe movimento nas pernas e braços
Fortalecer-me foi o que fiz nos últimos anos !

E quem não se fortalece diante do imprevisto ?
E quem não fica diferente depois do inesperado ?

Aprender sempre !
Desistir jamais !
Treino, concentro, chego ao meu limite !
E como gosto!
Esporte é paixão pós 40 anos ,
é vida que re-inicia!

Na foto estávamos a poucos metros da linha de chegada
A tão esperada!
A certeza de que valeu a pena !
Sou mãe especial com orgulho!

De tudo Q passei, passo e passarei,
Aceito
Me curvo diante de Deus
E ouço a sua voz
Me achego ao divino
E sigo com fé , como na imagem

A corrida é minha vida
Dos meus limites , uma nova mulher
Dos meus passos largos, avanço para a frente e além
Deus já me levou por caminhos que jamais imaginei

E com certeza vai continuar me levando !
Eis- me aqui!

 




Como falar sobre deficiencia para meu filho ?

Como falar sobre deficiencia para meu filho ?
 

eu dan e luisa

 

 
Melhor que falar é dar o exemplo.
Filhos seguem o que você faz.
Atitude têm peso dobrado
E então o pai da Luisa levou a jovem e duas amigas para correr com o somosespeciais .
Estávamos em 7 cadeirantes , familiares, amigos e voluntários.
Elas me ajudaram a conduzir o Dan por 5 km na Corrida da ONG Hospitalhaços.
❤️
Conto essa história para dar um exemplo aos pais de como incluir os filhos junto aos cadeirantes. A Luisa não teve medo. Ela , eu e as amigas cansamos e nos divertimos! Suamos e tivemos um domingo diferente.
As jovens ajudaram a ajeitar o óculos e o boné do Dan , empurraram o triciclo com naturalidade e amor.
❤️
Cabe a nós tornar as coisas mais simples. Adultos educam. Cabe a nós tomar a atitude e deixar de ir para a piscina ou shopping e apresentar uma instituição , um trabalho que precise de sua ajuda, o mundo do voluntariado!
❤️
O mundo melhor que você quer depende da atitude que podemos tomar . Reclamar é fácil! Levantar o bumbum do sofá é dificíl! (

À vida, minha gratidão.

À vida, minha gratidão.
 
À vida, minha gratidão



fer brolezi

Não é só o nome que eu e meu xará Fernando temos em comum. Agitados, ansiosos, falamos e corremos!
Corremos e nos fortalecemos !
A sua voz e sua vontade em incluir também são minhas, Fer. É de todos!
Fala que queremos te escutar!

À vida, gratidão por ter me apresentado a corrida.
À corrida, gratidão por ter me feito redescobrir o prazer de viver.

Ele fala o que o cadeirante não verbal gostaria de expressar. A voz dele não cala. Ela fala pelo Danilo, pelo João Vitor, pelo Mauricio ,pelo Gabriel, pelos gêmeos e pelo Alex.


Grito da liberdade!


Correr é muito mais que empurrar uma cadeira. Correr vai além dos nossos domingos na Lagoa do Taquaral. Das 139 mensagens no Whatss app. Por trás do grupo, a missão de unir famílias que por um destino inexplicado, foram açoitadas pela paralisia.

Virou amizade. Virou vicio! Virou! Fomos presenteados pela vida!

À ela, nossa gratidão!

Fer, pode falar que nós te escutamos.



No propósito e na direção de Deus, sempre!

 — 

A paz que a corrida traz.

A paz que a corrida traz.



A paz que a corrida trouxe.

 

dan calmo

Se me perguntarem qual o maior benefício que a corrida trouxe ao DAN eu vou te pedir para olhar a foto ao lado. Semblante tranquilo, carinha serena e bem posicionado na cadeira.


Uma criança inquieta encontrou paz. Colocou-se em posição confortável. Uma mãe agitada diminuíu ansiedade. Nossos olhos se cruzam e nos comunicamos. " Mamãe, eu amo correr!" Nada nem ninguém vai nos impedir de seguir em nossa missão. Hoje somos um grupo. Famílias envolvidas. Vínculo.

São três anos de caminhadas, corridas, suor, lágrimas e dedicação. Eu insisti ; muitos achavam que era loucura levar um filho deficiente para correr. O coração e a mente me empurravam. Ignorei o que precisava ser ignorado. Eu fui. Eu continuarei indo. FOCO. FÉ.

Os benefícios do esporte vieram aos poucos. Quanto mais condicionada me encontrei, me concentrei em você, Dan
Pude olhar dentro do seus olhos e perguntar se realmente queria. No início eram 5 km.... Este ano fizemos 14! E a meta é chegar nos 21k...meio maratonistas!

Escrevo para incentivar mães, pais, irmãos e familiares de pessoas com Deficiencia. Quero ver os jovens fora de casa; quero ver os jovens próximo da natureza e do sol , quero ver os jovens uns ao lado dos outros. Eles se reconhecem e se entendem! A Deficiencia não impede de amar, fazer amizade e ter acesso ao lazer.

Mães, não tenham medo de sair com as crias! Temos um grupo de corrida inclusiva que quer te acolher. Nos encontramos todos os domingos às 9 hrs da manhã na Lagoa do Taquaral.
O esporte mudou a minha vida e de toda a família .... E pode mudar a sua também.
Acredite!

Dandan manda beijos para todos . Deus abençoe a cada um que leu esse post.

 





O sorriso do Maurício.

O sorriso do Maurício.
 



Vivian Lima-1

Ele assistiu a reportagem na TV e chamou as irmãs. Na tela, cadeirantes corredores. No coração, o desejo de estar presente. Eles mandaram mensagem, chegaram juntos.

A vida como ela é!


Mariliza e Milca, as irmãs, trouxeram nosso sorridente Mauricio.
O jovem de 40 anos ( quase 4.1 né Mauricio? ) me fez ter certeza que o grupo de corrida é de todos nós. Um dia eu tive coragem de sair da toca e correr ... A força me impulsionou e incentivou. Tomou uma proporção que eu só via nos meus raros sonhos.

É Mauricio.... Vc escutou a voz dos meninos corredores te chamando! A voz de Deus. Igual a você têm muitos que precisam saber como é gostoso ir para a Lagoa do Taquaral aos domingos, ser conduzido por outros pais, amigos e voluntários
Na foto, o Julio, pai do João Vitor, te leva para frente e além!
O seu desejo é o de tantos outros jovens....que aparecem nos meus já não tão raros ...sonhos.

No primeiro dia o Mauricio foi apresentado para a turma, entende e se comunica pelo olhar, pelo sorriso e por sons que são palavras sábias! Agora ele já chega com cara de atleta: óculos, capacete, roupa esportiva.

O esporte é mágico e transforma.
Renova.
Reacende.
Resplandece.
Confirma.

As irmãs cuidam do Mauricio. Amor, união, companheirismo para este que é o verdadeiro homem da casa. Com H maiúsculo. Os pais faleceram e o jovem jamais perdeu a esperança de encontrar alegria. Ele sabia o caminho! Os domingos já não são mais os mesmos, né família Goulart? Divino ter vocês!

Por todos que já estão nessa caminhada há mais de dois anos, pelos que chegam, pelos que serão enviados. Nossa gratidão a cada um. O desejo e a necessidade são um só: viver a vida da melhor maneira possível, no tempo destinado a cada um de nós!

Cada corrida é uma emoção, um suspiro na alma, um relaxamento natural de músculos.

PAZ.

Mauricio, seu sorriso é contagiante. Que as corridas estendam cada vez mais esta alegria. Estamos juntos !

À EPTV nossa gratidão por nos proporcionar essa mudança de vida para cada uma das famílias.

O mundo inclusivo começa dentro de cada um de nós!

Foto Vivian Lima.

 





 

 

Ela sonha. Eu sonho. Nós sonhamos.

Ela sonha. Eu sonho. Nós sonhamos.



Ela sonha 
Eu sonho 
Nós sonhamos .

 

lia marco

" Um sonho que se sonha só é
um sonho que se sonha só
Um sonho que se sonha junto é
Realidade."



A frase de início deste post é prá falar que minha primeira amiga " especial" - Marina Barone Dantas que começou virtualmente sempre teve um desejo muito forte. Guardado no peito.
Um balanço. Um gira gira. Um parquinho para o Gabi e seus amigos. Adaptado.

Gabriel tem paralisia cerebral, assim como o Dan e várias crianças que vocês vêem na foto. Nossas historias se cruzam. Mães leoas.

Hoje saímos de casa perplexas- como todos os brasileiros. O dia começou na cor preta e terminou iluminado, colorido, livre. Surpresa!
A Marina recebeu o telefonema da produção do programa " A voz da população " do Paulo Mansur  ( SBT ) Um chamado que pode mudar a vida do Gabi, dos seus amigos e de muitas crianças Brasil afora.
Eles vão tentar realizar o sonho.

O Projeto Lia tem por objetivo instalar brinquedos adaptados em TODOS os parques públicos
Precisamos de verba e vontade da iniciativa privada . Empresários que entendam a importância de incluir .

É direito do nosso filho! Até mesmo para o Dan que tem 16 anos balançar é prazeroso. Movimento e sociabilização que encantam!

Hoje eles não usaram o balanço . Não ainda. Não tinha. Não tem em nenhum parque público de Campinas.
Um dia vai ter. Paulo Mansur e Marina Barone Dantas, eu creio,  assim como vocês!

Estamos juntos !

 

 





" Mamãe, por que eu sou cadeirante ? "

" Mamãe, por que eu sou cadeirante ? "
 

lucass

Estava conectada em meu mundo virtual quando um texto me chama a atenção. Um diálogo de uma amiga querida com o filho , que é  fofo e carismáticol demais! Alessandra e Lucas. Leio, leio de novo e resolvo dividir com vocês.
Histórias de mães, mulheres, que nos inspiram. Filhos que nos ensinam mais do que imaginamos. Alê e Lucas, a sintonia de vocês é admirável.

 

 

" Hora de dormir. Lucas de dentes escovados, sonda passada, ja de pijaminha.

Rezamos juntos, como em todas as noites.

De repente, a perguntinha:

- Mamãe, por que o Papai do Céu me fez nascer cadeirante?

Sabia que esse tipo de conversa surgiria mais cedo ou mais tarde e que a tendência é que seja com cada vez mais frequência.
Então respondi, com o coração na mão, mas com toda sinceridade do mundo :

- Eu não sei, filho, mas acho que para você mostrar as pessoas que dá pra ser muito feliz, apesar das dificuldades.

E então meu pequeno grande homem, do alto de seus 7 anos de sabedoria, mais uma vez me surpreende:

- Mamãe, eu sou muito feliz. Porque tenho uma família maravilhosa!

Me da um beijo, vira de lado em sua caminha e dorme tranquilamente, me deixando com a sensação de que, apesar de errar muito, alguma coisa devo estar fazendo certa.

Obrigada meu Deus! "

Em 2026.

Em 2026.



Como vai ser daqui há 20 anos?

mikey
As sementes que plantamos hoje quero colher um dia
Mais rampas, mais acessibilidade, mais respeito com o que é diferente, mais amor.
Mais cadeiras de rodas na rua, mais calçadas largas , transporte adequado, um mundo adaptado . Eu sonho é sonhar é permitido!



A Minie é um dos personagens infantis que mais gosto, e lá onde ela vive os Danilos têm voz, vez e infinitas alternativas de reabilitação.
Médicos preparados, profissionais capacitados, uma visão diferente para o que é diferente.
Em 2026 eu sonho com um mundo mais humano ( com os deficientes ) , com mais escolas que aceitem meu filho, com mais educadoras comprometidas, com gente que enxerga " fora da caixa."

Daqui há 20 anos eu quero presenciar as mudanças que ano a ano vem acontecendo. É aqui que eu vou ficar e é por ‪#‎maisinclusao‬ e‪#‎porummundomaisinclusivo‬ que eu vou batalhar.
A Minie existe nos meus sonhos, na minha cabeça e um dia o mundo dela vai nos pertencer!

Você pode fazer a sua parte. Como? Ajude um deficiente visual a atravessar a rua, procure uma ONG e torne-se um voluntário, corra com o Pernas de Aluguel ( eba!!!!), participe das atividades do @liaprojeto . Saia do comodismo e traga seu filho pra perto de nós !
VIDA!

Vem, que a inclusão que a gente sonha um dia vai se tornar realidade. Real.

 





Eu acredito em anjos.

Eu acredito em anjos.

Eu acredito em anjos. anjos Sábado passado o pregador falava sobre anjos. Vc acredita em anjos? Eu acredito! Sem asas, com asas, em forma de gente, de acontecimentos e situações totalmente inesperadas! São enviados para nos animar, ensinar, confirmar! Equilibram! Um dia um anjo entrou em minha vida e através dele eu conheci crianças com deficiencia, mães que tem uma energia inabalável, incansáveis. Uma legião de gente vinda de outro planeta. Como assim? Como ela aguenta? Como dá conta? Histórias reais! Anjos atraem anjos, são protegidos, perto deles sinto um pedacinho de paraíso. Um mundo perfeito. Lá em cima eles vão andar, falar e se pronunciar. Lá é o mundo deles. Eu carrego um anjo, e por esse anjo minhas forças são renovadas, minha fé me leva além. Eu vou...... Faço coisas que jamais imaginei ser capaz, vejo cenas que antes não queria nem chegar perto. Hoje eu quero! Através do Danilo e da Isadora, uma vida sem limites, uma vida de milagres e um amor que brotou na hora certa. Se você não se acha capaz, se vc esta desanimado, se enfrenta uma adversidade, acredite que anjos existem, que nossa força pode ser multiplicada, e que toda história pode ter um final feliz. Anjos alegram. Anjos existem.  



Essa tal de sintonia....

Essa tal de sintonia....

Essa tal de sintonia...



sitoniaaaaaaaaaaaaaa


A foto foi tirada hoje durante programação de férias. Foto sem filtro, sem flash e sem maquiagem! Nós!
A atividade era relaxante : pés descalços , música calma e massagem. Apoiei o Dan em mim e o garotão recebeu leves toques no ombro, nas pernas e nos pés . Que delicia!
Pelo registro vocês percebem essa tal de sintonia: tiramos um largo sorriso do meu garotão. Livre, leve e solto!





Um jovem autista que participava da programação aproximou- se de nós logo que chegamos e repetiu o movimento de ir e vir várias vezes. Pegava em minha mão para bater palmas e fazer barulho. Dan só olhando.... Essa tal de sintonia, harmonia.
Os especiais se entendem e se comunicam , sentem, vibram, aplaudem, valorizam, interagem.
SINTONIA!

A inclusão começa dentro de cada um de nós, quando eu me proponho a sair de casa com meu filho, proporciono a ele algo novo e diferente. Ele aceitou de coração aberto, sentiu-se feliz perto da turma ! Um corre, o outro observa, uma menino pergunta, todos se aproximam da cadeira de rodas com naturalidade. Fazem perguntas prá entender o que não conhecem. Essa tal de sintonia.....

Não fui colocado nesse mundo à toa. Quando digo " esse mundo" me refiro ao grupo das pessoas com deficiencia. Esse que relutei tanto em aceitar.... Esse que amo com todas as minhas forças. Esse mundo dos especiais me pertence!
Existe sintonia entre nós!