Estava conectada em meu mundo virtual quando um texto me chama a atenção. Um diálogo de uma amiga querida com o filho , que é  fofo e carismáticol demais! Alessandra e Lucas. Leio, leio de novo e resolvo dividir com vocês.

Histórias de mães, mulheres, que nos inspiram. Filhos que nos ensinam mais do que imaginamos. Alê e Lucas, a sintonia de vocês é admirável.

” Hora de dormir. Lucas de dentes escovados, sonda passada, ja de pijaminha.

Rezamos juntos, como em todas as noites. 

De repente, a perguntinha:

– Mamãe, por que o Papai do Céu me fez nascer cadeirante? 

Sabia que esse tipo de conversa surgiria mais cedo ou mais tarde e que a tendência é que seja com cada vez mais frequência. 
Então respondi, com o coração na mão, mas com toda sinceridade do mundo :

– Eu não sei, filho, mas acho que para você mostrar as pessoas que dá pra ser muito feliz, apesar das dificuldades. 

E então meu pequeno grande homem, do alto de seus 7 anos de sabedoria, mais uma vez me surpreende:

– Mamãe, eu sou muito feliz. Porque tenho uma família maravilhosa! 

Me da um beijo, vira de lado em sua caminha e dorme tranquilamente, me deixando com a sensação de que, apesar de errar muito, alguma coisa devo estar fazendo certa. 

Obrigada meu Deus! “

Sobre a Autora

Fernanda Terribile é jornalista formada pela PUC Campinas, casada e mãe da Isadora e do Danilo, que tem paralisia cerebral severa. Criou o blog em 2012 para encontrar outras famílias que tenham filhos com deficiência e incentivar a prática do esporte. Participa de corridas de rua com seu filho cadeirante. Conheça!

Dúvidas e Comentários