MAMÃE, POR QUE ELE NÃO PODE BRINCAR COMIGO ?

Olá, meu nome é Marina , sou mãe do Gabriel de 4 anos.
Sim, meu filho é deficiente, ele tem paralisia cerebral!
Talvez você não se lembre de nós, mas nós nunca esqueceremos seu olhar e nem do seu filho!
Vou ajudá-la a lembrar: Estavamos em um parque brincando com o Gabriel no escorregador e seu filho docemente se aproximou e aguardou o Gabriel escorregar, o que me deixou muito feliz, A doro que as crianças se aproximem!
Peguei o Gabriel do escorregador e falei “Agora é a vez do amigo!” seu filho escorregou e o Gabriel ficou muito feliz em perceber que ele estava la! E assim ficaram por um tempo,
revezando a vez de escorregar! Eu e meu marido nos olhávamos muito felizes em ver o quanto seu filho é especial e sensível!
Até que você o chamou e recomendou que ele fosse a outro brinquedo… Não acreditei no seu olhar e que esta situação estava acontecendo…
Estou até agora tentando entender o que a levou a ter uma atitude como essa… Prefiro acreditar que seja a falta de informação!
Fiquei pensando se eu não tivesse o Gabriel, se eu saberia lidar com essa situação.
Resolvi escrever para ver se consigo ajudar você e outros pais como lidar com meu filho.

1. É importante saber que deficiência não é contagiosa, se seu filho se aproximar do meu te garanto que ambos aprenderão muito com essa relação! Ele só terá a ganhar, meu filho também, pois cada criança é unica e seu filho dará um estímulo único que nenhuma outra criança e nenhuma terapia será capaz de fazer!

2. Você não precisa ter dó, nem ensinar seu filho a ter! Meu filho é uma criança como outra qualquer! Ele tem limitações, mas é muito amado, aceito e feliz! Sim é muito feliz! Não roube
isso do seu filho, não o ensine a ter preconceito!

3. Não fique com excesso de cuidados! Se você repetir muito para a criança ter cuidado, ela vai ter medo e não irá se aproximar mais! Aja da mesma forma que agiria com qualquer outra
criança!

4. Não tem problema se ele fizer perguntas! Nenhuma pergunta feita com naturalidade irá me ofender, ainda mais vinda de uma criança tão doce como seu filho! Estou disposta a informar,
e como todas as pessoas sabemos quando uma pessoa esta mal intencionada, então se você tem alguma duvida, pode me perguntar, ficarei feliz em responder!
Quem sabe se da próxima vez que nos encontrarmos, você estará mais preparada, nossos filhos poderão brincar e quem sabe surja uma nova amizade?

Sobre a Autora

Fernanda Terribile é jornalista formada pela PUC Campinas, casada e mãe da Isadora e do Danilo, que tem paralisia cerebral severa. Criou o blog em 2012 para encontrar outras famílias que tenham filhos com deficiência e incentivar a prática do esporte. Participa de corridas de rua com seu filho cadeirante. Conheça!

Dúvidas e Comentários