Nossa História

Madrugada de sábado pra domingo, 3 de julho de 99, a bolsa rompe, parto natural sem intercorrências, nasce Danilo. Começa nossa história. Roxinho, pouco choroso, prematuro, porém com olhar sereno e semblante forte! O pai olhava…, a mãe sonhava.

Os dias passavam e Danilo continuava sereno e sem avidez pelo leite. No quarto dia, dourado de icterícia, interna na UTI, onde ficaria por 40 longos dias . O pai, pelo convívio com a arte de Hipócrates, já percebe a missão que lhe espera. A mãe, misto de assustada e otimista, aprende a conviver com a incerteza. Passam os dias, as semanas e os meses. Danilo dorme mal, come mal, se movimenta mal, escuta mal.

O olhar sereno e o semblante forte se transformaram em coragem exemplar. As várias infecções, internações e as três cirurgias o fizeram encarar as inúmeras picadas que levava e as várias pessoas estranhas que o manipulavam não mais com lágrimas e sim com a complascência de quem aprendeu a lutar pela vida. Tão forte eram essas atitudes que se transformaram em exemplos para todos. O sorriso do Danilo, expressão constante, iluminava nossa vida. A mãe se transformou em mulher corajosa e determinada. No seu rosto se lê: ” Eu sou mãe dele sim! Tenho este privilégio”.

Mais de doze anos depois, podemos resumir as coisas de maneira simples. Convivemos com dois anjos de muita luz! Isadora, menina especial que transforma diariamente o seu convívio em nuvens perenes de bondade e felicidade.

Estou certo que ela transformará pra melhor muito e muitos durante a sua existência. Dandan, este já transformou, não sei se a vida de muitos, mas certamente a essência de alguns de nós!