Porque Acreditamos

Quando o inesperado acontece você pode continuar ou parar.

No início parar foi mais fácil. Ouvia a voz de Deus, lia uma Bíblia que era da minha mãe. Tentava me tranquilizar e encontrar o caminho da aceitação. Em vão. Foi desesperador. Medo e vergonha tomaram conta de mim. Fingia entre sorrisos. Eu não conseguia  seguir adiante com as terapias do Danilo, tinha medo de dirigir e sair sozinha com ele. Não me permitia falar sobre o assunto, afastei-me das amigas. Meu mundo era uma concha.

Orava, falava com Deus, pedia forças. Quando nasceu a Isadora, em 2001, uma linda menina, mudamos para um Condomínio. Foi quando a cuidadora das crianças , a Débora, disse que o pastor da Igreja dela era nosso vizinho. Pastor ¿ Vizinho ¿ Sim, eu queria conhece-los. Eu não sabia, mas uma luz entrava em minha vida. O Paulo e a Cirlene começaram a me passar estudo bíblico , no início de 2002, e me apresentaram Jesus. Passei a frequentar semanalmente a Igreja Adventista da Promessa. Esperava ansiosamente pelo sábado! Aqui não quero falar de religião nem de crenças. Conto a minha história, pessoal, única e verdadeira. Experiência profunda e transformadora em minha vida. Eu só quero que você acredite que existe um cara lá em cima que quer cuidar de você, te dar amor e atenção sempre que precisar. Não precisa pagar, basta clamar que ele se achega a você. Gratuitamente e amorosamente.

Eu levava a Isadora e o Danilos aos cultos. A Débora sempre por perto, me ajudando. A Cirlene e o Paulo, por incontáveis vezes , me acudiram em minhas crises de desespero. Escutavam, calmamente me acalentavam. Gratidão! Na Igreja  sentia-me confortável e amparada, amada.  Os hinos e testemunhos acalmavam meu sofrido coração. Foi pela dor mais profunda que cheguei ali. Deus queria transformar dor em alegria.

Em 2012, passados 10 anos de convivência , criei o site www.somosespeciais.com.br. Eu estava preparada para a nova etapa. Desabafei e contei minha experiência para outras pessoas. Fui corajosa! Através dos textos, pus para fora emoções guardadas, angústia, culpa. Comecei a conhecer outras mães , suas histórias, seus filhos. Meu mundo expandiu-se! Criei a página do somosespeciais no facebook, que conta hoje com  11 mil seguidores. Através da exposição de sentimentos comuns em situações como a minha percebi que as pessoas perdem a vergonha de falar “puxa, sinto o mesmo, Fernanda!”. Fraquezas todos temos. Precisamos aprender a falar sobre elas para que a ferida seja tratada. Fale, desabafe, procure ajuda!

Hoje afirmo que Deus tem propósito  na vida da minha família. Fomos desafiados em nossos limites físicos e emocionais. Houveram momentos em que achei que não daria conta. Mas a conhecida frase “ Deus capacita os escolhidos” é verdadeira. Fui escolhida para ser mãe de um anjo, aceito minha missão e acredito que Deus está bem próximo de nós. Basta acreditar.

Faça da sua história de sofrimento uma oportunidade de aprendizado e desenvolvimento espiritual. Você pode ajudar os que estão a sua volta! Ah! A Débora mudou de cidade mas mantemos contato. A Cirlene e o Paulo continuam sendo vizinhos e nos encontramos semanalmente na Igreja.

Luz em minha vida!